Pressionado pela opinião pública após o escândalo do lixo e a respectiva exoneração dos 12 delegados regionais, o Estado continua exonerando. Mais de 130 servidores foram exonerados e dispensados de funções comissionadas em dois órgãos do Tocantins.

URGENTE|| Cúpula da segurança pública pede exoneração e Governo se manifesta sobre crise

Tratam-se de funcionários comissionados da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins). Os nomes foram divulgados no Diário Oficial desta segunda-feira (19). O Diário também trouxe a exoneração do secretário de Segurança Pública que renunciou ao cargo.

Olyntho Neto nega envolvimento no escândalo do lixo hospitalar e diz não saber onde seu pai está

Ao todo, 108 funcionários foram dispensados de cargos no Ruraltins e nove foram exonerados. Já da Secretaria do Trabalho, 16 pessoas foram dispensadas de funções e 10 foram exoneradas.

Os servidores dispensados e exonerados exerciam as funções de supervisores, chefes de unidade e assessores especiais.

No Diário Oficial publicado também foi comunicado que o secretário de Cidadania e Justiça do Tocantins, Heber Luis Fidelis Fernandes, vai assumir interinamente a chefia da Secretaria de Segurança Públicaa partir desta terça-feira (20). A mudança foi necessária depois que Fernando Ubaldo Monteiro Barbosa renunciou ao cargo.

VEJA TAMBÉM
Vídeo: Justiça nega pedido de Carlesse para tirar programa da Educação de Amastha do ar
COMPARTILHAR