Alerta de possessões aumenta entre os americanos e deixa religiosos preocupados. Foto: Reprodução

Os Estados Unidos nunca tiveram tantos pedidos de exorcismo. Pelo menos é isso o que indica uma apuração da revista “Atlantic”, que traz em suas páginas da atual edição uma extensa reportagem sobre o tema.

Um dos exemplos é Padre Vincent Lampert, o exorcista oficial da Arquidiocese de Indianapolis, que revelou, no início de outubro, já ter recebido 1.700 pedidos de exorcismo por telefone ou e-mail em 2018 — de longe, o maior número de solicitações que já chegaram a ele em um ano.

Pastor é condenado por matar fiel queimada em sessão de exorcismo na Nicarágua

O padre Gary Thomas — sacerdote cuja formação em exorcista em Roma foi documentada no livro “The Rite”, publicado em 2009 e transformado em filme em 2011 — contou que recebeu pelo menos uma dúzia de pedidos por semana neste último ano. Vários outros padres relataram que, sem o apoio da equipe da igreja e dos voluntários, seria impossível que eles atendessem todos os pedidos em seus ministérios de exorcismo.

VEJA TAMBÉM
Pastor Geremias Couto: 'aprovação de Kavanaugh para a Corte Suprema dos EUA é vitória do conservadorismo'

Em 2011, Thomas já havia dito à “Atlantic” que os Estados Unidos tinham menos de 15 exorcistas católicos conhecidos. Hoje, ele afirma que há mais de 100. Não existem estatísticas oficiais, e a maioria das dioceses escondem a identidade de seus exorcistas, para evitar atenção indesejada. Segundo o padre Gary Thomas, a Igreja Católica nos EUA tem treinado novos exorcistas em Chicago, Roma e Manila.

Com informações Católica Conect