Encontro da Ordem dos Pastores Batistas aponta medidas contra depressão

"Os pastores precisam de salvamento. Temos que salvar os que estão sofrendo", disse

Da Redação

Encerrando os encontros entre colegas de ministério, a Ordem dos Pastores Batistas do Brasil (OPBB-SP) realizou nesta segunda-feira (26) um simpósio sobre suicídio no ambiente pastoral em São Paulo. O evento aconteceu na Igreja Batista Boas Novas, no bairro de Vila Zelina, zona leste da Capital.

A programação serviu para alertar os pastores sobre ações preventivas a quadros clínicos de risco, como transtornos emocionais, depressão, burnout, obesidade, sedentarismo e outros. Mais proximidade entre pastores, práticas de atividades esportivas e até recusar excesso de compromissos estiveram nas sugestões para proteção da saúde mental.

O simpósio teve transmissão simultânea pela internet e ministros de diversas partes do País e até do exterior acompanharam as preleções do pastor Abner Morilha, psicólogo, professor da Faculdade Teológica Batista de São Paulo e coordenador do Programa de Mentoria do Projeto Josué, do psiquiatra Ismael Sobrinho, e do pastor Roberto Silvado, presidente da Convenção Batista Brasileira (CBB).

Após a abertura feita pelo pastor Adilson Santos, diretor executivo do Conselho de Administração e Missões da Convenção Batista do Estado de São Paulo e presidente nacional OPBB, teve início a primeira palestra. Pastor Abner destacou a necessidade de combater elementos estranhos ao ministério pastoral, como a preocupação exagerada com “boa performance” do pastorado.

VEJA TAMBÉM
Brumadinho: Igreja se transforma em lavanderia para higienizar fardas de bombeiros

Ele ressaltou ainda que ambientes proporcionados pelo Projeto Josué são importantes por dar liberdade para abrir questões pessoais. “É onde eu posso falar sem medo de repressão”, afirmou.

Ordem dos Pastores Batistas emite nota sobre a identidade do gênero e casamento gay

O psiquiatra Ismael Sobrinho argumentou que pessoas com quadro de depressão tendem ao pessimismo. “O deprimido perde as coisas mais difíceis. Depois, vai perdendo as que dão prazer a ele”, disse sobre um dos primeiros sintomas nos pacientes, sinalizado no abrir mão de fazer tarefas que exigem mais.

Estabelecer corretamente as prioridades foi a essência da exposição feita pelo pastor Silvado. O presidente da Convenção trouxe a teoria dos círculos concêntricos, de Ernest Mosley, e destacou a necessidade de os ministros priorizarem seu relacionamento cristão e pessoal indo, então, em direção à comunidade. Ele propôs um momento de interação entre os pastores para enfatizar o valor da criação de “ambientes de relacionamentos significativos”.

Ministro titular da IB Boas Novas, pastor Vagner Vaellati afirmou à reportagem da CBESP que eventos como esse “muda a vida dos pastores”. Ele comentou que a maior parte das milhares de visualizações obtidas na transmissão (disponível aqui) foram do Norte e Nordeste, justamente por causa do pouco acesso a conteúdos desse tipo. “Os pastores precisam de salvamento. Temos que salvar os que estão sofrendo”, disse.

VEJA TAMBÉM
Voluntários batistas levam ajuda ao Oriente Médio

Com informações OPBB