Da Redação JM

Após repercussão do caso do pedido de renúncia de sua liderança à frente da Igreja Quadrangular no Brasil, o presidente nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular, Mário de Oliveira, manifestou-se em um vídeo divulgado em suas redes sociais, contra a decisão do Comitê Global, autor do pedido.

A gigante quadrangular

No vídeo destinado aos fiéis da denominação, o pastor Mário de Oliveira chama a Igreja Quadrangular no Brasil de uma “gigante” devido a sua estrutura hierárquica e administrativa, a ponto de “muitas outras denominações no país a copiarem“, frisa ele.

Nós somos uma organização praticamente perfeita na sua estrutura“.

Nenhuma hierarquia fora do Brasil

Na carta enviada pelo Comitê Global da Igreja do Evangelho Quadrangular à igreja no país, os conselheiros pedem a renúncia do presidente Mário de Oliveira, alegando que o Conselho Global não pode mais apoiar Mário de Oliveira “como atual presidente da igreja brasileira” e pedem que ele “renuncie imediatamente a liderança”.

Entretanto, Oliveira diz no vídeo-resposta que a IEQ no Brasil não tem nenhum vínculo com qualquer entidade fora do país.

Nós não temos sob a nossa igreja nenhuma gerência de qualquer outro conselho fora do Brasil. Nós não temos nenhuma submissão a qualquer outra igreja internacional ou conselho global, porque nós temos a nossa estrutura e essa estrutura é de 67 anos“, explicou ele.

Pastor contesta

O pastor Rinaldi Digílio, uma das lideranças da Quadrangular no país, explica que o Conselho Global não tem a autoridade de interferir diretamente nas decisões das igrejas nos país, mas é uma espécie de guardião da doutrina bíblica pregada por quaisquer uma destes e caso este compromisso seja quebrado ele pode intervir.

VEJA TAMBÉM
Começa nesta sexta a Escola de Sabedoria, maior evento evangélico do Amapá

O Conselho Global ele não manda, aliás em nenhum país porque ele deixa cada país trabalhar livremente. Mas ele cuida sim da sã doutrina do evangelho quadrangular. Então a igreja no Brasil está prestes a ser dividida por Mário de Oliveira porque ele simplesmente está tirando a igreja quadrangular da sua raiz, da sua fundação, dos seus valores históricos e espirituais. Está tirando a quadrangular da quadrangular e criando a sua igreja mariana“, apontou Digílio.

Rinaldi ainda alertou os fiéis e liderança e disse que precisam tomar muito cuidado porque “Mario de Oliveira está dividindo a Igreja do Evangelho Quadrangular de forma arbitrária e nós não vamos aceitar. Quebrar o vínculo com a Igreja-mãe, a americana, nós não vamos aceitar“.

O pastor Rinaldi prova ainda (vídeo abaixo) que o estatuto da IEQ revela por meio de um de seus artigos que Mário de Oliveria está sendo insubmisso e agindo contrário à legislação da própria denominação.

Assista: 

Entenda

O presidente nacional da Igreja do Evangelho  Quadrangular, reverendo Mário de Oliveira, pode deixar a liderança da igreja no país devido às graves polêmicas doutrinárias que tem se envolvido e, por último, sua declaração contrária à submissão da IEQ ao Comitê Mundial da Igreja Quadrangular.

O presidente Mário de Oliveira simplesmente chamou para briga a igreja americana e os conselheiros globais. Trazendo uma série de humilhações“, denunciou o pastor Rinaldi Digílio, um dos líderes da Igreja do Evangelho Quadrangular do Brasil.

VEJA TAMBÉM
Comitê Mundial da Quadrangular pede renúncia do presidente Mário de Oliveira

Sem liderança

No dia 17 de novembro, o pastor Adriano Andrade divulgou um vídeo afirmando que a IEQ está sem liderança no Brasil.

Igreja Videira sofre racha na liderança e fundadores se separam; entenda

Com uma carta do Comitê Global da Igreja do Evangelho Quadrangular, Andrade leu a parte onde os conselheiros pedem a renúncia do presidente Mário de Oliveira.

“O Conselho Global concluiu que não podemos mais apoiar como atual presidente da igreja brasileira e pedimos portanto que o senhor Mário de Oliveira renuncie imediatamente a liderança”.

Motivos 

Na carta, o Conselho aponta os motivos que levaram a não mais apoiarem o atual presidente.

Entre eles citam o “descrédito trazido pelo mau testemunho” de Mário de Oliveira a IEQ no Brasil e no mundo. Também a “falta de disposição para responder as comunicações” feitas pelo Conselho desde o ano de 2015.

Revista Veja comenta racha na CGADB e ressalta a sucessão familiar dentro das igrejas

Consta também na carta a acusação de Mário de Oliveira ‘abandonar a doutrina quadrangular conforme observado nas declarações heréticas feitas na convenção mais recente (durante a A 67ª Convenção Nacional de Pastores da Igreja do Evangelho Quadrangular, realizada entre os dias 26 a 29 de junho de 2018 no Centro de Eventos Itajai, em Itajaí-SC), diz o conteúdo da carta.