“Eles empurraram a minha avó, mandando a gente a fechar a igreja. Eles empurraram e a agrediram”, contou o neto. Foto: Ilustrativa

Uma pastora de 68 anos e o neto dela, um evangelista de 25, foram agredidos na noite desta sexta-feira (7), após participarem de um culto na igreja Assembleia de Deus Ministério Luz Divina, em Marcílio de Noronha, Viana-ES. O jovem relatou que a confusão começou por volta das 19h, quando dois rapazes que moram em frente à igreja usaram facas ao exigir que um carro, que estava parado na rua, fosse retirado do local, alegando que eles não conseguiam sair da garagem deles.

Neste primeiro momento, ainda de acordo com o evangelista, a Polícia Militar foi acionada e conseguiu apaziguar os ânimos. Mais tarde, por volta das 21h, quando o culto já tinha terminado, os dois rapazes e pai deles entraram na igreja fazendo ameaças à pastora. “Eles empurraram a minha avó, mandando a gente a fechar a igreja. Eles empurraram e a agrediram. Eles quebraram umas 15 cadeiras, algumas delas em cima de nós”, lembra o rapaz, que afirma ter tido um prejuízo de R$ 600, além de não ter conseguido realizar o culto do sábado a tarde.

VEJA TAMBÉM
Feliciano Amaral é velado na Primeira Igreja Batista de Rondônia

A Polícia Militar foi acionada novamente e todos foram encaminhados para a 4ª Delegacia Regional, em Cariacica. Por falta de flagrante, ninguém foi autuado.

De acordo com o neto da pastora, ele teve ferimentos no braço esquerdo, enquanto a avó ficou com os pulsos feridos. Ele relatou, ainda, que a igreja funciona há 10 anos no local, enquanto os vizinhos se mudaram para lá há cerca de 4 meses. “A gente fica inseguro, mas a igreja vai continuar. Deus nos deu a igreja e nós não podemos fechá-la”, finaliza o evangelista.

Com informações Gazeta On line