Da Redação

Carlesse diz que operação contra funcionários fantasmas não precisa ‘expor o Estado’. Foto: Reprodução

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), comentou nesta sexta-feira (14) a investigação da Polícia Civil sobre a suposta existência de mais de 300 funcionários fantasmas no Poder Executivo. Ele disse ser a favor da operação, mas contra situações que causem exposição desnecessária.

“A Polícia tem feito o trabalho dela. A gente é contra algumas situações que não precisa [SIC] expor o Estado de forma escancarada, de forma que eu sou contra. Eu acho que investigar, punir é o papel certo. O governo, não existe nenhum trabalho fantasma. Nós temos aí, se tem algumas coisas, foi de governo passado. Nós estamos enxugando a máquina e se não foi corrigido é porque o período eleitoral nos proibiu de fazer alguns ajustes. Mas de qualquer maneira, esse governo é um governo limpo, claro e é um governo que quer isso mesmo, é acabar com a corrupção”, disse ele.

A declaração de Carlesse foi durante o lançamento do projeto de uma base da Aeronáutica no Tocantins.

A operação

A fala de Carlesse é sobre a Operação Catarse. Na última sexta-feira (7) foram feitas buscas no Palácio Araguaia. A Polícia Civil encontrou indícios de que a Secretaria-Geral de Governo do Tocantins tem cerca de 300 funcionários fantasmas.

VEJA TAMBÉM
Um PM é morto e outro fica ferido após disparos de policiais civis em Gurupi
Com informações G1