Da Redação

“A medida às vezes não é do agrado de todos, mas é do agrado do Estado”, afirmou Carlesse

Após recebimento do diploma pelo Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), o governador eleito, Mauro Carlesse (PHS) afirmou que deve haver uma reforma geral na nova gestão, que se inicia em janeiro. A principal medida a ser analisada, segundo o governador, é a redução de gastos com pessoal, o que já vem ocorrendo desde o seu mandato após a Eleição Suplementar. “Estamos concluindo um planejamento para anunciar. São reformas para conduzir o Estado com mais firmeza, segurança, com pessoas técnicas que realmente vêm para nos ajudar”, comentou Carlesse acrescentando que tudo será para reduzir despesas e colocar o Tocantins em um caminho de desenvolvimento.

 O governador reeleito explicou ainda que a maior dificuldade do Estado é enquadrar os gastos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “O Estado vem gastando mais do que arrecada a um bom tempo. Nós já temos reduzido, mas ainda é pouco, essas novas medidas farão que a gente se enquadre na LRF, para que consigamos mais desenvolvimento, infraestrutura”, completou. Uma das medidas apontadas é a redução de servidores, por considerar que o quadro atual é um “exagero”. “Temos um quadro exagerado de pessoas que não trabalham, a gente vai fazer as reduções necessárias, pois temos que tirar a responsabilidade do Estado em dar emprego e colocar essas pessoas na iniciativa privada”, ressaltou.

VEJA TAMBÉM
Palácio apresenta Reforma Administrativa nesta sexta-feira, 1º; confira

Carlesse negou a existência de servidor fantasma em seu governo, mas disse que não vai admitir servidor que não trabalhe. “Mas o quadro atual para atender 1,5 milhão de pessoas é exagerado, temos que fazer uma redução. A medida às vezes não é do agrado de todos, mas é do agrado do Estado”, afirmou. O vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS) disse que o momento é de solidez. “Essa diplomação consolida nosso trabalho político e o resultado da eleição. Nosso compromisso é trabalhar com responsabilidade pelo Estado”, afirmou. Wanderley ressaltou a possibilidade de ajustes durante a nova gestão. “Temos pela frente um

O governador Mauro Carlesse e seu vive Wanderlei Barbosa foram eleitos no segundo turno das Eleições Gerais com 404.484 votos. Ambos foram diplomados para um mandato de quatro anos, contados a partir do próximo dia 1º de janeiro. Carlesse e Barbosa estão a frente do Executivo estadual de março a junho (interinamente) e de julho a dezembro, para um mandato tampão em virtude da cassação do governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice-governadora Claudia Lelis (PV) (em março) por abuso de poder econômico, captação ilícita de recursos e uso de caixa dois na campanha eleitoral de 2014.

VEJA TAMBÉM
Em Belém, Carlesse apresenta programa de educação ambiental a governadores e ministros

Com informações JTo