Da Redação JM Notícia

arlão da Saneatins foi preso pela Polícia Federal — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O ex-deputado estadual Carlos Alberto Costa, conhecido como Carlão da Saneatins (PSDB),  vai ser exonerado da Superintendência do Incra no Tocantins. A informação foi confirmada pela direção do instituto e deve ser publicada no Diário Oficial da União ainda esta semana. O ex-deputado Carlão, foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (19), suspeito de receber R$ 5 milhões em propina ao longo de três anos enquanto estava na direção do orgão.

Segundo a investigação, a movimentação financeira nas contas de Carlão da Saneatins é desproporcional e incompatível com a condição de agente público. A investigação também aponta que esse dinheiro entrou na conta num período de dezembro de 2014 a julho de 2018, o que levanta a suspeita de recebimento de propina.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), há um relato anônimo, o qual contribuiu para o início das investigações em que diz que Cartão “parece ter transformado o gabinete do superintendente em verdadeiro ‘balcão de negócios’. A repartição agora é onde se negocia com empresários”.

VEJA TAMBÉM
Governo do Tocantins propõe desligamento voluntário e redução de jornada para cortar gastos

O relato faz menção a uma chamada pública aberta pelo Incra para selecionar empresas com o objetivo de prestar assistência técnica e extensão rural para 15 mil famílias em 226 assentamentos do Tocantins. Seriam repassados pela União mais de R$ 28 milhões para a execução do serviço.

Ainda segundo o MPF, além da gravidade dos crimes apurados na investigação em curso, a decisão judicial que decretou a prisão, menciona “ notória influência exercida pelo investigado” tanto no órgão público quando no meio empresarial e nos projetos de assentamento.

O pedido de prisão foi feito pela Polícia Federal e pelo procurador da república Paulo Marques.  Com informações G1 Tocantins

URGENTE: Ex-deputado estadual é preso durante operação da PF que investiga esquema de fraude