Da redação JM

A Operação Poker Face da Polícia Civil cumpre, nesta quinta-feira (27), nove mandados de prisão contra vereadores de Porto Nacional, servidores públicos e empresários. Entre os parlamentares que foram conduzidos estão: Adael Oliveira (PSDB) , Jean Carlos (PV), vereador Miúdo e o vereador Geylson Neres Gomes (MDB).

Também são cumpridos oito mandados de busca e apreensão em Porto Nacional e em Palmas. A operação é um desdobramento da Negócio de Família, deflagrada pela Polícia Civil no dia 17 deste mês e que começou a investigar o crime de fraude em licitação na Câmara de Vereadores.

O suplente Jean Carlos (PV), empossado em Abril deste ano, também foi conduzido para prestar esclarecimentos.

Segundo a polícia, a operação recebeu esse nome porque o suposto esquema teria envolvido três pessoas da mesma família e um amigo. O grupo teria desviado cerca de R$ 700 mil.

Vereador Geylson Neres prestando depoimento na delegacia de Porto Nacional – Foto: Divulgação

Na época da operação, o delegado Wagner Siqueira explicou que o grupo é suspeito de montar empresas para concorrer em processo licitatório na Câmara.

Operação contra fraudes em licitação prende quatro e faz buscas na Câmara de Porto Nacional

“O grupo possuía quatro empresas com o objetivo supostamente de fraudar o caráter competitivo, participando das licitações de equipamentos de informática e de telefonia. Na ocasião, eles provavelmente combinavam os preços para sagrar-se vencedores nas licitações”, afirmou o delegado.

Operação contra fraudes em licitação prende quatro e faz buscas na Câmara de Porto Nacional