Da redação JM

Israel é um dos pioneiros na utilização da técnica de dessalinização. Foto: Reprodução

O presidente da República, Jair Bolsonaro, prometeu que fará parcerias com Israel para beneficiar o Nordeste com projetos de dessalinização de água. Bolsonaro afirmou que o futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, visitará em janeiro instalações de dessalinização, plantações e o escritório de patentes no país do Oriente Médio.

“Pretendemos ainda em janeiro construir instalação piloto para retirar água salobra de poço, dessalinizar, armazenar e distribuir para agricultura familiar, estendendo o projeto para mais localidades após testes e reajustes”, escreveu no Twitter.

DIA HISTÓRICO|| Bolsonaro se encontra com Netanyahu e ministro fala em ‘terra da promessa’

Israel é um dos pioneiros na utilização da técnica de dessalinização. A água do mar, de aquíferos e até de esgoto são submetidas ao processo de dessalinização, o que as tornam potáveis e, portanto, próprias para o consumo.

Em usinas, á água salobra passa por membranas que ficam dentro de tubos. O objetivo é reter o sal e funcionar como uma espécie de filtro. Depois de concluído o processo, a água concentrada volta para o mar e a outra é tratada e abastece a população.

VEJA TAMBÉM
URGENTE: Decreto sobre posse de armas deve sair amanhã

O método para dessalinizar água salobra de aquíferos, por exemplo, é exatamente o mesmo que se usa para a água do mar. A diferença é a quantidade de energia demandada e o tipo de membrana usada.

No país, a água dessalinizada responde por 75% do consumo doméstico de água. A cada ano, a tecnologia é aplicada em 600 milhões de metros cúbicos, o que equivale ao volume que abastece 6,5 milhões de pessoas por ano.