Da Redação JM Notícia

Em Araguaína, Dimas deve exonerar cerca de 1.000 mil servidores

Considerado um exímio administrador, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, deverá tomar decisões amargas nos próximos dias para estancar a grave crise financeira que se abateu sobre o município.

Segundo informações repassadas ao JM Notícias por um alto membro da cúpula no município, desde de agosto de 2018, que os servidores estão sofrendo para receber suas remunerações.

Em novembro de 2018 por exemplo, alguns servidores receberam as remunerações com quase 20 dias de atraso. O Sisepar (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araguaína) já denunciou o caso ao Ministério Público Estadual.

Em novembro, o Ministério Público Estadual (MPE) por meio do promotor, Tarso Rizo de Oliveira, da 6ª Promotioria de Justiça de Araguaína emitiu recomendação dando prazo de 30 dias para que o prefeito regularize os pagamentos conforme a Lei.

De acordo com a fonte do JM Notícias, a gestão de Dimas poderá exonerar até 1.200 servidores nos próximos dias, incluídos os servidores que possuem contratos temporários/comissionados.

VEJA TAMBÉM
Eli Borges comenta sobre a rejeição da moção de aplausos na Câmara Araguaína

“Do jeito que está não pode ficar. Desde de agosto atrasando os salários dos servidores, a Prefeitura precisa mesmo tomar uma atitude para resolver essa situação”, disse a fonte.

JM Notícias entrou em contato com a Prefeitura de Araguaína, mas não obteve nenhuma resposta sobre as possíveis exonerações.