Da Redação JM Notícia

Coletiva foi realizada na tarde desta quinta-feira, 10 (Foto: Djavan Barbosa)

O vice-prefeito de Novo Acordo -TO,  Leto Moura Leitão Filho, o Letim Leitão (PRB), foi preso pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC) de Porto Nacional. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato do prefeito Elson Lino (MDB), 59 anos. A tentativa de assassina o prefeito aconteceu na última quarta-feira (09), onde o prefeito levou três tiros dentro de casa.

De acordo com o delegado Diogo Fonseca, o vice-prefeito encomendou a morte do prefeito  por R$ 10 mil, e afirmou durante coletiva, que a morte do prefeito já tinha sido encomenda há três meses e que o motivo do crime seria a insatisfação do vice com a falta de repasses de suposta propina orçadas em R$ 800 mil do Executivo.

Segundo o delegado, o vice-prefeito nega todas as acusações. “Leto afirma que não tem nenhuma rixa com o atual prefeito e que seria incapaz desse tipo de coisa, porém está mais do que provado que foi ele. Desde o inicio dos trabalhos já tínhamos essa linha de investigação em razão de alguns depoimentos de testemunhas e do trabalho de inteligência da polícia, a partir disso localizamos o executor e o agenciador, deixando clara a participação do mandante”, pontuou Fonseca.

Ainda de acordo com o delegado, para executar a morte, houve a participação de um agenciador, um empresário do ramo de segurança, em Palmas, identificado como Paulo Henrique Sousa Costa. Conforme o delegado Fonseca, ele confessou o crime. Parte da contratação, segundo a polícia, seria paga quando o vice assumisse a prefeitura. A polícia suspeita que mais pessoas tenham participado do crime.

Com informações Jornal do Tocantins