Da redação JM

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou, nesta terça-feira (15), em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, um decreto que flexibiliza a posse de armas no país. O teor do documento ainda não foi divulgado. Com isso, ainda não é possível saber, na prática, o que mudou. A flexibilização da posse de armas no país foi uma das principais promessas de campanha de Bolsonaro.

Ela não tem relação com o porte de armas, que é o direito de o indivíduo andar armado pelas ruas. A posse, por sua vez, é a autorização para manter uma arma em casa ou no trabalho, desde que o proprietário seja o responsável legal pelo local.

Evangélica, Marina Silva decide apoiar o candidato do aborto e do kit gay contra Bolsonaro

Marina Silva ataca

Quem não gostou do decreto do presidente, entre outros tantos, foi a sua concorrente durante a campanha presidencial, a ex-ministra Marina Silva.

Marina, que defende quase todas as pautas progressistas da esquerda, criticou Bolsonaro em publicação nas redes sociais.

VEJA TAMBÉM
Márlon Reis promete não fazer alianças com "extremistas que pregam o ódio"