Da redação JM

Em um vídeo divulgado em seu canal no Youtube, o pastor Caio Fábio comunica que vai sair do pastoreio da Igreja Caminho da Graça, em Brasília.

Fábio informa que deixa a ‘mentoria’ do Caminho‘ para “voltar a se dedicar ao seu ministério de evangelização, produção de vídeos bíblicos/históricos/arqueológicos, retornar à produção literária“, entre outras atividades de seu ministério.

Em entrevista a Caio Fábio, Marina Silva diz que ‘graças a Deus, o Estado é laico’

Ex-pastor presbiteriano, Caio Fábio D’Araújo Filho é escritor e psicanalista e completa 64 anos em março de 2019. Foi o fundador e presidente da Associação Evangélica Brasileira (AEVB), e atualmente mentoreia o Movimento Caminho da Graça (sediado em Brasília), grupo que possui subestações espalhadas pelo Brasil e pelo mundo.

No vídeo, Caio Fábio fala quem vai ficar na liderança a partir de sua saída e quais serão os rumos do Caminho da Graça a partir desse momento.

A transição se dará de maneira organizada, diz Caio Fábio.

Assista:

Caio Fábio

Caio Fábio marcou a trajetória de discipulado e evangelismo no país. Publicou centenas de livros e fundou a Fábrica da Esperança, um complexo de assistência social dentro da favela de Acari, no Rio de Janeiro. Ali implementou uma estrutura de cursos e atividades que atendiam mais de 24 mil adolescentes nos últimos três anos de existência.

VEJA TAMBÉM
Integrante do Preto no branco participa de culto de oração pró-Haddad

Durante 10 anos, abriu a programação da TV Globo todos os sábados, a convite da direção da emissora. Escrevia editorias compartilhados no Jornal O Globo e no Jornal Extra. Criou a Rádio Vinde Brasil AM e a Rádio Vinde na Rádio Fluminense. A Vinde possuía uma rede de 20 livrarias espalhadas pelo país. O pastor também realizou Cruzadas Evangelísticas por 25 anos, e muitas Cruzadas e Congressos Mundiais, onde era representante do Brasil. Nos anos 90, coordenava a revista Vinde e a Vinde TV, dois canais por onde transmitia suas pregações e conteúdo cristão. Foi também presidente da Associação Evangélica Brasileira por sete anos.