Da redação

Irã diz que entrar em uma guerra direta com Israel é uma decisão do governo sírio, mas especialistas temem a escalada das tensões entre Israel e Irã.

Os ataques israelenses no início desta semana em Damasco mataram dezenas de combatentes do governo iraniano e pró-sírio.

A animosidade aberta entre os dois países não é segredo e especialistas no Irã estão preocupados com as crescentes tensões.

General iraniano faz grave ameaça a Israel: ‘deve ser aniquilado e destruído’

Em Teerã, falaram tanto da paz quanto da guerra, e uma corrida para a guerra parece indesejável, mas as contínuas incursões israelenses contra as forças iranianas na Síria correm o risco de criar um conflito paralelo.

O grupo terrorista Hezbollah alertou que pode se juntar ao Irã e à Síria para bombardear Israel, e já está planejando a próxima guerra, disse o líder do grupo terrorista no Líbano, aumentando ainda mais as tensões na região.

Mr. Nasrallah disse que o Hezbollah não quer atrair o Líbano para uma guerra com Israel.

o entanto, ele disse que há um temor de que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, possa se enganar antes das eleições israelenses de abril e “fazer algo precipitado”.

Ele alertou que o “eixo de resistência”, como o grupo se refere a si mesmo, Irã e Síria, pode mudar sua reação aos ataques israelenses na Síria, inclusive com um bombardeio de Tel Aviv.

Com informações Conexão Política

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here