Da redação JM

Em meio às cenas de buscas e resgates que circularam após o rompimento da barragem em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a dos bombeiros cobertos de lama foi uma das que mais chamou atenção. O pastor batista Márcio Santos, que é filho de um bombeiro, teve a ideia de juntar voluntários para lavar as fardas dos militares.

Eu vi os bombeiros descendo do helicóptero com a roupa muito suja. Eu lembrei do meu pai que chegava no dia seguinte do plantão com a roupa toda suja de sangue. Aí eu perguntei para ele como eles usariam essa roupa no dia seguinte. Ele então disse que usariam da mesma forma, com o jato de água que eles davam no fim do dia”, disse o pastor.

A lavanderia funciona no fundo de uma igreja na cidade. Eles começaram com 40 fardas, mas atualmente já recebem 200 por dia. Os voluntários ainda se revezam em três turnos. As roupas passam por um cadastro e identificação.

VEJA TAMBÉM
Brumadinho: "Não sabemos os propósitos maiores e finais de Deus com aquela tragédia"

Israelenses deixaram mapas para ajudar bombeiros a achar mais corpos em MG

Evangelismo

Além da roupa limpinha, os bombeiros ainda encontram mensagens motivacionais da Palavra de Deus junto dos pacotes de seus uniformes.
“Muda o dia, é muito gratificante chegar e saber que tem pessoas aqui, tem sorriso, tem um amor ao próximo. Isso só fortalece nosso trabalho que não está fácil”, contou o cabo Pedro Henrique Pereira.

“A parte mais difícil é ficar aqui trabalhando, pensando na dor das pessoas que perderam seus entes queridos”, afirmou Laura Baggio. “Volto [para casa] com a sensação do dever cumprido. Mas o coração ficará aqui.”

De acordo com as voluntárias, são lavadas 200 peças de roupa por dia, incluindo a higienização com formol. Depois, são passadas e embaladas individualmente em sacos plásticos. Os soldados recebem ainda um bilhete carinhoso e uma barrinha de cereal.

Existe muita gente que gostaria de estar com eles e nós podemos verbalizar isso em nome dos brasileiros que estão gratos aos bombeiros por tudo que estão fazendo por nós”,  diz o pastor Márcio.

VEJA TAMBÉM
No 7º dia após desastre, esperança diminui e número de vítimas aumenta

Igreja

A ação é desenvolvida gratuitamente e com muito amor pelos fieis de uma igreja evangélica da cidade. Com muita disposição e amor ao próximo eles se revezam em três turnos para servir aos heróis que trabalham incansavelmente na busca pelos corpos das vítimas da tragédia.