Da redação JM

Governador, Mauro Carlesse, vistoria ponte de Porto Nacional, na TO-255, na manhã desta quinta-feira, 7 – Foto: Governo do Tocantins

Após o bate-boca entre Carlesse e a equipe do prefeito Joaquim Maia, ocorrido após a vista do governador na manhã desta quinta-feira, 7, em vistoria na ponte de Porto Nacional, na TO-255. O Governo comunicou oficialmente a interdição da ponte, fato questionado e motivo gerador da polêmica ocorrida durante o ato na manhã de hoje.

Carlesse viu de perto a atual situação da superestrutura e determinou que a ponte seja interditada, de acordo com o cronograma já divulgado pela Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), para que sejam feitos os estudos necessários.

Governo diz que vai instalar balsa em Porto Nacional até o começo de março

“A ponte está interditada para que os técnicos possam trabalhar e nós tenhamos segurança para tomar a decisão que não coloque vidas em risco, afirmou o governador.

Ao ser questionado pela imprensa sobre os impactos financeiros que o município de Porto Nacional pode sofrer com a interdição, o governador ressaltou que sua prioridade é preservar vidas e evitar uma tragédia. “Entendo a situação, mas é preciso primeiramente preservar a vida das pessoas, essa é nossa prioridade. A interdição será mantida somente enquanto são feitos esses estudos e não podemos colocar a vida de ninguém em risco”, explicou.

VEJA TAMBÉM
Carlesse pede apoio para a implantação da Fundação Universidade Federal de Gurupi

Governo diz que vai instalar balsa em Porto Nacional até o começo de março

Ponte de Porto Nacional passa por vistoria e fica parcialmente interditada

População de Porto Nacional prepara manifestação para cobrar reforma da ponte

MPE quer avaliação sobre a segurança da ponte de Porto Nacional e fala em omissão estatal

Vereador faz alerta sobre possível desastre em ponte de Porto Nacional

O governador disse ainda que os ajustes que estão sendo promovidos nas contas públicas, são para viabilizar a captação de recursos que possibilitarão a construção de uma nova ponte em Porto Nacional. “Por isso estamos fazendo essa reforma, para reenquadrar o Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal, para levar o Tocantins para a letra “B” [da Secretaria do Tesouro Nacional], para termos acesso ao financiamento da Caixa Econômica Federal. Nós vamos construir uma nova ponte”, assegurou.

Acompanharam o governador, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Antônio Andrade;o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia; o secretário da infraestrutura, cidades e habitação, Renato de Assunção; o presidente da Ageto, Virgílio da Silva Azevedo; O comandante geral do Corpo de Bombeiros; coronel Reginaldo Leandro da Silva.

VEJA TAMBÉM
Casa Militar cria regra para proibir entrada de celulares no gabinete do governador