Vereador Campelo faz apelo ao Governo do Estado sobre dificuldades no Detran/TO: “O cidadão não pode ser lesado”

O vereador Lúcio Campelo (PR) faz apelo ao Governo do Estado e ao Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran/TO) para que solucionem dificuldades enfrentadas pelos cidadãos tocantinenses em relação aos procedimentos de entrada e renovação de carteiras de habilitação. Na tribuna da Câmara de Palmas, em sessão nesta quinta-feira, 07, Lúcio disse que o cidadão não pode ser lesado por problemas técnicos do Detran.

Para o parlamentar, causa estranheza a demora em explicar o que, de fato, está acontecendo. “Venho fazer um alerta, ser solidário com o Governo do Estado, mas deixar claro que tal comportamento que hoje ocorre a nível de gestão do Detran, nos causa estranheza em função do departamento ainda não ter conseguido explicar para a sociedade tocantinense o porquê de estar incorrendo o não atendimento do cidadão que busca a renovação da sua carteira, dar entrada no processo de habilitação, que busca tirar sua carteira de motorista’, afirmou Campelo.

Dia 1° de janeiro o Detran e Ciretrans em todo o Estado suspenderam atendimento, justificando a necessidade de manutenção no sistema Detrannet, um sistema fornecido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Desde então, os atendimentos estão sendo comprometidos.

VEJA TAMBÉM
50 caminhões pipa abastecerão cidades do Tocantins afetadas pela seca

Prazo e Providências

Quem tiver perdido o prazo para pagamento da renovação de CNH, corre o risco de precisar abrir novo processo, segundo o vereador Lúcio. “O comentário que existe hoje é que quem tiver perdido o prazo de pagamento, não vai mais renovar, e vai ter que abrir um novo processo para tirar uma nova carteira de motorista”, comunicou.

O vereador pede ao governador Mauro Carlesse que tome providências o mais rápido possível. “Que através de um Decreto Lei consiga minimizar essa situação, em função das questões dos dados, ou que o próprio Detran baixe uma portaria, evitando que o cidadão que teve sua carteira vencida em novembro, dezembro, em janeiro, fevereiro e março, até resolver isso, possam estar dirigindo, garantindo o direito de ir e vir, conforme estabelece a Constituição”, alertou.