Da redação JM

O aumento da procura pela educação a distância nos últimos anos é notório e significativo. De acordo com o Censo EAD.BR mais recente, realizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância, foi contabilizado um número recorde de alunos em 2017:  mais de 7 milhões.

O crescimento deve-se ao aumento da confiança das pessoas em relação à qualidade do ensino, além das vantagens de ter o preço menor que os cursos presenciais e proporcionar flexibilidade de horário aos alunos. Uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence apontou que 90% das pessoas fariam um curso online, e 61% delas já fizeram aulas a distância.

Consumidor frequente de cursos online, o editor de vídeo Marco Aurélio Valle opta por essa modalidade de ensino por ter acesso rápido a conteúdos que contribuem para o seu desenvolvimento profissional. “Por meio de aulas online, eu tenho a possibilidade de aprender com profissionais renomados na minha área. As aulas presenciais de muitos deles são inviáveis para mim por conta do deslocamento”, contou.

A pesquisa da NZN Intelligence mostrou ainda quais são as áreas mais procuradas: cursos de idioma, Engenharia e Administração estão nas primeiras colocações do ranking. A oferta de cursos é enorme e atende a todos os interesses, desde quem procura por aulas de música e culinária até fotografia e artesanato, por exemplo.

VEJA TAMBÉM
Malafaia promete denuncias gravíssimas: 'meia dúzia de esquerdopatas querem destruir os valores de nossa sociedade'

Luciana Melo é mais um caso de quem já perdeu a resistência de fazer curso online. Ela trabalha como programadora, mas o curso que fez não foi para o crescimento na área profissional, e sim para aprimoramento como líder em sua igreja. Luciana é cristã e matriculou-se numa escola ministerial com duração de seis meses. “Valeu muito a pena, porque aprendi como ser uma líder de influência no local onde estou inserida e como aplicar o que a Bíblia ensina na minha vida”, relatou.

Curso online cresce entre os cristãos

Os cristãos, que representam 86,6% da população brasileira, sendo 22,2% de evangélicos (dados do Censo 2010), também têm presença nesse mercado de ensino a distância. “Os cursos online que têm maior procura pelos cristãos são na área de Teologia, família e, principalmente, liderança”, disse o professor Isaías Junior, Mestre em Educação e Pesquisador das Novas Tecnologias Educacionais.

De acordo com Silas Malafaia, um dos líderes evangélicos com mais influência no país, “todo ser humano foi chamado para liderar alguma área da vida”. Por esse motivo, o tema pode ser estudado por qualquer pessoa que procura o desenvolvimento pessoal, e não só por quem ocupa cargos de liderança ou empresários, como muitos pensam.

VEJA TAMBÉM
Feliciano e Malafaia são os líderes que mais “representam” evangélicos

A Escola de Líderes criada por Silas Malafaia, em 2009, já capacitou mais de 60 mil pessoas ao longo desses 10 anos. A escola também ganhará a versão online, para que um número maior de pessoas interessadas em maximizar a liderança tenha acesso ao conhecimento e usufrua de todos os benefícios do ensino a distância.

O primeiro curso da Escola de Líderes Online será lançado no dia 9 de fevereiro de 2019 e terá como professor Silas Malafaia, que abordará o tema Potencial para liderar. Qualquer pessoa que tenha interesse no tema liderança pode fazer o curso, e não apenas cristãos. A primeira aula é gratuita e, para assisti-la, basta fazer o cadastro no site escoladelideresonline.com. Além de Silas Malafaia, a escola contará com outros professores renomados na área de liderança.

A Escola de Líderes Online nasceu de uma parceria da Associação Vitória em Cristo com a Editora Central Gospel, que atua no mercado editorial há 20 anos.

Pastor Malafaia lança projeto online em fevereiro; confira