Da redação 

“Nós, vereadores, devemos encontrar meios junto à prefeitura e ao governo do Estado para que o valor da passagem não seja alterado”, disse o vereador Milton Neris

Na sessão ordinária de quinta-feira, 14, vereadores se manifestarem contra o aumento da tarifa de transporte coletivo em Palmas. Alguns parlamentares usaram a tribuna para questionar o aumento da passagem, que deve impactar o orçamento da sociedade palmense.  Os vereadores sugeriram alternativas ao Poder Público para reduzir o impacto sobre o custo da tarifa.

O primeiro a usar a tribuna foi o vereador Milton Neris (PP), que sugeriu levar ao Conselho Municipal de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte (CMAMTT ) alternativas para não onerar os trabalhadores. Dentre as sugestões, o parlamentar propôs solicitar ao governo do Estado a isenção da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do transporte coletivo urbano. “Nós, vereadores, devemos encontrar meios junto à prefeitura e ao governo do Estado para que o valor da passagem não seja alterado”, disse Neris.

“Nós, vereadores, devemos encontrar meios junto à prefeitura e ao governo do Estado para que o valor da passagem não seja alterado”, disse o vereador Milton Neris

Já vereador Filipe Fernandes (DC) afirmou que as empresas de transporte público também têm que arcar com os custos do serviço, não colocando todas as despesas na conta da sociedade. “A população não aguenta mais pagar pelos aumentos de impostos. Se for possível, irei à Justiça e às ruas para protestar contra esse aumento”, falou o parlamentar.

VEJA TAMBÉM
Júnior Geo cobra transparência e respeito à legislação na Câmara Municipal de Palmas

Conselho de Trânsito e Transporte irá analisar reajuste da passagem de ônibus em Palmas

Por sua vez, o vereador Moisemar Marinho (PDT), membro da Casa de Leis no Conselho, apontou como sugestão a extinção da taxa de regulação de transporte, que é recolhida pela Agência de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos de Palmas.