Da redação JM

O deputado e pastor Marco Feliciano foi o portador de um duro recado da bancada evangélica para Jair Bolsonaro ontem. No encontro que teve com o presidente no Planalto, em que os vice-líderes no Congresso se apresentaram, Feliciano expôs a Bolsonaro a insatisfação que os deputados e senadores têm com o governo. Conforme mostrou ontem a coluna Painel, os evangélicos não gostaram nada da ofensiva militar sobre os alunos de Olavo de Carvalho e querem prioridade para a agenda conservadora no Congresso.

Segundo Feliciano, num momento da conversa, ele disse a Bolsonaro que a bancada e ele estavam tão distantes que pareciam estar “separados”.

“Não fui ungido pela bancada evangélica para falar por ela, mas disse que ela estava se sentindo desprestigiada, e que precisamos de interlocução”, afirmou Feliciano à coluna.

De acordo com o deputado, assim foi a conversa dele com o presidente:

“Pô, tínhamos um caso lá na Comissão de Direitos Humanos da Câmara”, brincou Bolsonaro.

“Pelo jeito nos separamos”, respondeu Feliciano.