Da redação JM

Ricardo Gondim é conhecido por suas críticas ao movimento evangélico e aos pastores mais tradicionais. Foto: Reprodução

O teólogo Ricardo Gondim usou a tragédia ocorrida em uma escola em Suzano (SP) nesta quarta-feira (13) para criticar pastores que defenderam o estatuto do desarmamento em suas igrejas.

Alguns pastores fizeram arminha do púlpito“, disse Gondim em uma mensagem no Twitter.

As críticas foram seguidas da hastag , como uma espécie de culpabilizar alguns líderes que defendem a liberação do uso de armas.

Ricardo Gondim diz que ter mais convergência com Papa do que com pastores neopentecostais

Ricardo Gondim critica cristãos que apoiam Jair Bolsonaro e diz que candidato é “fascista e burro”

Gondim apontou ainda que “em determinada igreja o coral todo fez sinal de arminha enquanto louvava a Jesus” e em outra, “o telão projetou clip em que uma criança era instruída a apontar o dedinho como revólver”.

Nos comentários, Gondim recebeu apoio pela crítica e também foi repudiado por “politizar a tragédia”.

Putz!! o que será dessa nova geraçao...”, disse uma internauta, concordando com o pastor.

VEJA TAMBÉM
Não se conforme tanto

Politizando uma tragédia. Parabéns!!“, atacou outra a postura de Gondim.

A tragédia

Oito pessoas, sendo ao menos seis alunos, morreram em um ataque a tiros na escola estadual Professor Raul Brasil em Suzano, na região metropolitana de São Paulo, na manhã desta quarta-feira.

Segundo a Polícia Militar, quatro estudantes e dois funcionários foram mortos no local e outros dois alunos morreram após serem levados a hospitais da região.

Os disparos foram feitos quando dois homens encapuzados atiraram contra os alunos e, em seguida, se mataram. Eles foram identificados como Luiz Henrique de Castro, 25, e Guilherme Taucci Monteiro, 17.