Da redação JM

Além de desenhos de homens encapuzados e palavras de ódio, as anotações trazem ainda “regras do jogo”.

Cadernos apreendidos pela Polícia Civil mostram a devoção por armas e jogos violentos que Guilherme Taucci Monteiro, 17, um dos autores do massacre na escola em Suzano, tinha.

Conforme relatado pelo especialista em segurança pública Jorge Lordello, na contracapa de um dos cadernos, Guilherme cita a “bíblia satânica“.

“Quando caminhando em território aberto, Não aborreça ninguém. Se alguém lhe aborrecer, peça-o para parar. Se ele não parar, Destrua-o”.

Além de desenhos de homens encapuzados e palavras de ódio, as anotações trazem ainda “regras do jogo”.

Mais novo matou o outro

O outro criminoso identificado era Luiz Henrique de Castro, 25 anos. O aniversário de Luiz Henrique seria no próximo dia 16, quando ele faria 26 anos. Já Guilherme Taucci Monteiro atingiria a maioridade no dia 5 de julho.

A investigação aponta que, após os assassinatos, Guilherme matou Luiz Henrique e depois se suicidou. Segundo a polícia, os dois tinham um pacto de que fariam o ataque e depois se matariam. E que andavam pesquisando na internet massacres em escolas dos Estados Unidos.

VEJA TAMBÉM
Massacre em Suzano: suspeito é apreendido em casa pela polícia

Assista: