Da redação JM

Violência dentro de igrejas tem aumentado nos últimos tempos. Nesta imagem, um pastor é baleado em culto na igreja Assembleia de Deus Templo dos Anjos em novembro de 2018. Foto: Ilustrativa

“Deus vai me perdoar”, foi o que disse o ladrão ao roubar o celular de um pastor durante um culto em uma igreja evangélica em Juiz de Fora. No entanto, horas depois, o homem de 33 anos foi detido ao ser encontrado em casa pela Polícia Militar (PM) escondido debaixo da cama, com o celular roubado e a faca usada no crime.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o caso ocorreu na noite desta quinta-feira (14). O pastor e a testemunha estavam participando de um culto em uma igreja evangélica na Rua Jorge Knopp, no Bairro Marumbi.

O homem entrou no local, encostou uma faca na barriga do pastor de 35 anos, exigiu o telefone celular dizendo “Deus vai me perdoar” e fugiu sentido Rua Marumbi.

A partir de informações, o autor foi identificado como um homem de 33 anos conhecido pela prática de furtos e roubos, inclusive apontando como o suspeito de um roubo na última terça-feira (12). Ele tem 17 passagens policiais, 14 por crimes contra patrimônio.

VEJA TAMBÉM
"Intervenção no RJ é ato midiático", diz Kátia Abreu sobre decisão de Temer

Os policiais foram até o endereço do suspeito, a mãe confirmou que ele estava em casa. O homem foi encontrado escondido debaixo da cama, com o aparelho celular furtado e a faca usada no crime.

O aparelho foi reconhecido pela vítima, porque tinha a foto do filho como proteção de tela. O detido, as vítimas e os materiais apreendidos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil, em Santa Terezinha.

De acordo com a assessoria, o homem teve a prisão ratificada e foi encaminhado à unidade prisional. O caso será investigado na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos.