Da redação

Defensor da construção da imagem do Cristo Redentor no Estado (obras paralisadas), semelhante ao cartão postal do Rio de Janeiro, o vereador conclama a Prefeitura da capital a agir. Foto: Divulgação

A capital tocantinense precisa pensar e colocar em prática estratégias para estimular o turismo, proporcionando desenvolvimento local com consequente geração de fonte de receita, de acordo com o vereador Lúcio Campelo (PR). “Palmas precisa pensar o que fazer para os próximos 10, 20 anos, gerando fonte de receita ao nosso município. A nossa cidade é administrativa, dentro de um Estado pobre, e temos que ser empreendedores”, afirma.

De acordo com o parlamentar, a cidade está estagnada e alguns projetos podem mudar essa situação, através do fortalecimento do turismo local. Defensor da construção da imagem do Cristo Redentor no Estado (obras paralisadas), semelhante ao cartão postal do Rio de Janeiro, o vereador conclama a Prefeitura da capital a agir. “Se for 10 metros maior que a imagem do Rio, vamos ter aqui um milhão de cristãos vindo visitar Palmas para conhecer a imagem. Se vier um milhão de pessoas por ano e cada uma deixar mil reais, será um bilhão de reais de receita a mais nesse município”, avalia o vereador. A promessa de construção do Cristo é de 2014 e a estrutura deverá ser instalada no Morro do Chapéu, próximo da capital.

VEJA TAMBÉM
Comissão de Ética da Câmara vai convidar Campelo a prestar esclarecimentos sobre áudio

Projeto de Lei do vereador Lúcio Campelo institui sistema de segurança colaborativa em Palmas

O vereador defende a implantação de outros dois projetos: um para produtividade no Lago de Palmas, através de cooperativas para criação de peixes, e outro visando a criação de polo médico na capital. Segundo o vereador, a implantação de faculdades de medicina trará ao município poder aquisitivo e hospitais. “Palmas passará a ser um ponto de força médica a nível nacional”, afirma.

De acordo com Campelo, nunca, efetivamente, criou-se uma política de turismo para a cidade. “Espero que a prefeita Cinthia Ribeiro mude isso, tirando do papel para a prática. Ela precisa pensar a cidade como forma de crescer a receita do município”, conclui o parlamentar.