Da redação

Presente na sessão extraordinária, desta sexta-feira, 15, que discutiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possível rombo em aplicações financeiras no PreviPalmas, o vereador Moisemar Marinho (PDT) propôs aos membros da CPI que façam visitas institucionais à Delegacia Geral de Polícia Civil, bem como a Justiça Federal.

A sugestão do vereador deu-se em razão do presidente da CPI do PreviPalmas, vereador Milton Néris (PP) propor e os membros aprovarem visitas institucionais à Prefeitura de Palmas, PreviPalmas, Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJ/TO), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE) e Superintendência da Caixa Econômica Federal.

Moisemar Marinho requer benefícios para o Aureny III, Setor Santa Bárbara e Jardim Aeroporto

De acordo com o vereador, já que há indícios crimes tanto na Justiça Federal, quanto na Justiça Comum, é importante que a investigação seja, também, conduzida pela Polícia Civil, para intervenção da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (DRACMA).

VEJA TAMBÉM
Amastha negou conhecer presidentes do PreviPalmas

“Não podemos deixar de visitar esses dois órgãos [Delegacia Geral de Polícia Civil e Justiça Federal], que são de extrema importância para a condução dos trabalhos na comissão”, afirmou.

Com a sugestão aprovada por unanimidade dos que estiveram presente, os membros da CPI do PreviPalmas definirão, ainda, o cronograma de visitas aos órgãos.