Da redação

A Prefeitura de Palmas realiza nesta sexta-feira, 22, a partir das 8 horas, uma Mobilização Social para o combate ao Aedes aegypti na região Norte da Capital abrangendo as quadras Arno 43, Arno 44 e Arno 72. O ponto de partida é o Centro de Saúde da Comunidade da Arno 44.

Durante a ação, os agentes de combate às endemias farão visitas domiciliares aos imóveis da Arno 43, e com o apoio dos fiscais da Vigilância Sanitária, irão vistoriar os estabelecimentos comerciais e pontos estratégicos como borracharia, ferro velho, pontos de reciclagem e horta comunitária. Simultaneamente terão ações educativas, junto aos alunos da Escola Municipal Mestre Pacífico Siqueira Campos (Arno 44), fiscalização de Obras e Posturas na Arno 43 e limpeza de áreas públicas da Arno 72.

A gerente da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses de Palmas (UVCZ), Betânia Costa, reforça que o envolvimento da sociedade no combate ao Aedes é fundamental para diminuir os casos de dengue, zika e chikungunya. “Essa luta contra o Aedes não é só do poder público, mas de todos. É fundamental que o morador realize a vistoria do seu quintal e elimine objetos que possam servir de criadouro para o mosquito e da mesma forma o comerciante no seu estabelecimento”, ressalta.

VEJA TAMBÉM
Mais votado em Palmas, SD deve articular nome de Eli Borges à Prefeitura da Capital

Betânia destaca ainda que ao envolver os educadores nessa mobilização, há um alcance maior porque as crianças em idade escolar costumam propagar o que aprendem na escola. “As crianças são grandes aliadas, porque têm um olhar atento e ajudam nesse combate diário em casa e por onde passam, alertando os pais e os vizinhos sobre o que pode e o que não pode quando o assunto é manter o quintal limpo”, complementa.

A Mobilização conta com as parcerias das secretarias municipais de Saúde (Semus), da Educação (Semed), de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinsp), de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais (Sedurf) e de Desenvolvimento Social (Sedes), e também da Fundação de Meio Ambiente, Defesa Civil, Guarda Metropolitana e Associação de Moradores. Na próxima semana, no dia 30, a mobilização será feita na região Sul da Capital.

Dados na Capital

Quanto aos números, nas nove primeiras semanas do ano foram 5.968 notificações de dengue, com confirmação de 1.748 casos; 382 notificações de chikungunya, sendo dois confirmados; e 668 notificações de zika, sendo confirmado apenas um caso. O número de notificações para dengue começa a diminuir na Capital, a maior quantidade foi registrada na sexta semana, 844 casos notificados no total; já na nona semana, foram 829 notificações para dengue.