Da redação

“Ele virá para destruir os exércitos do Anticristo e, finalmente, lançar a ‘trindade satânica’ no lago de fogo”

Desde o pôr do sol de ontem até o entardecer desta quinta-feira (21), judeus do mundo inteiro celebram o Purim, festa que comemora a salvação do povo judeu do plano de Hamã para exterminá-los, como está escrito no Livro de Ester.

Em artigo no site Charisma News, o pastor Gary Curtis fez uma comparação entre a perseguição que os judeus sofreram pela antiga Pérsia e as ameaças que Israel sofre da atual Pérsia, conhecida hoje como Irã.

“A incessante obsessão do Irã com os judeus e o Estado de Israel está enraizada no contexto histórico que ocorreu há mais de 2.500 anos, quando o Império Persa dominava a maior parte do mundo conhecido”, disse ele, referindo-se ao Livro de Ester.

O livro bíblico detalha a história de uma jovem judia que se tornou rainha do reino persa. Nesse contexto, o antissemita Hamã foi nomeado primeiro-ministro do império e planejou assassinar todos os judeus que viviam como súditos na Pérsia.

“Os atuais acontecimentos mundiais parecem estar nos movendo rapidamente em direção aos juízos do fim dos tempos e ao retorno do nosso Senhor Jesus Cristo”, observou Curtis. “Ele virá para destruir os exércitos do Anticristo e, finalmente, lançar a ‘trindade satânica’ no lago de fogo”.

VEJA TAMBÉM
"Nunca estivemos tão perto do arrebatamento como agora", diz pastor

Ele aponta as profecias de Apocalipse como “fundamentais” para informar os cristãos sobre a constituição do império pelo qual o Anticristo governará o mundo. “Curiosamente, as mesmas nações que perseguiram os judeus ao longo da história se unirão na formação desse império”, destacou.

“Muitos estudiosos bíblicos contemporâneos acreditam que o Irã moderno (antiga Pérsia, na época da Rainha Ester) será uma das nações de dez chifres mencionadas em Apocalipse 13:1. Elas se unirão para formar um ‘império final da besta’ (possivelmente um califado islâmico renovado) sob a liderança do Anticristo (Daniel 11:36-45). Mas elas serão derrotadas pelos exércitos angelicais de Jesus Cristo, que é o Senhor sobre todos os senhores e Rei sobre todos os reis (Apocalipse 17:14)”, analisou.

Curtis incentiva os cristãos a estarem atentos às ações ameaçadoras dos inimigos de Israel no Oriente Médio e ao crescente antissemitismo nas nações ocidentais. “Em particular, vamos observar com preocupação profética a nação do Irã”, ressaltou.

O pastor ainda deu três passos para estar “vigilante” nestes tempos finais: “Primeiro, continue orando pela paz de Jerusalém. Segundo, continue proclamando as boas novas do amor de Deus e a vitória de Jesus sobre a morte, o inferno e a sepultura. Finalmente, prepare seu coração para o retorno do nosso Salvador e Messias judeu, Jesus Cristo de Nazaré”.

VEJA TAMBÉM
7 palavras proféticas sobre o fim dos tempos que você precisa conhecer

Com informações Guiame