Deputado Abílio Santana reafirma candidatura à presidência da Frente Evangélica e critica interesses escusos de “alguns” – Foto: Divulgação

deputado federal e pastor Abílio Santana (PR/BA) é um dos nomes que está na disputa pela liderança da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara dos Deputados. Em entrevista concedida na tarde desta sexta-feira (22/03) ao JM Notícia, o deputado disse que “não há dúvidas” que concorrerá ao cargo:  “Eu sou candidato sim”.

Santana concorre com mais quatro deputados à liderança da FPE, nessa eleição que já é histórica, pois pela primeira vez, desde a criação da Frente, a presidência será disputada no voto, devido ao fato dos deputados não chegarem a um consenso por um único nome, como das outras vezes.

Críticas

O deputado destacou na entrevista que durante o período do carnaval o cristianismo foi vituperado durante o desfile de algumas escolas de samba, porém nenhum dos 108 deputados evangélicos se manifestou em defesa do segmento.

“O cristianismo foi vituperado. A pergunta que não quer calar: dos 108 deputados que se dizem da Frente Parlamentar Evangélica, alguém pode me apresentar um nome que usou o microfone para defender o cristianismo? Para se declarar indignado? Ah, dá licença!”, disparou Abílio Santana.

VEJA TAMBÉM
Deputados visitam Bolsonaro e reafirmam apoio ao candidato à Presidência

Sobre a possibilidade de desistir de sua candidatura, o pastor disse que seu carro “tem marcha-ré”, o que indica que pode abrir mão para aglutinar força com outro nome da bancada.

Interesses escusos

O parlamentar citou ainda que há um grupo de umas cinco pessoas que querem a presidência da Frente para utilizá-las em benefício próprio.

Além do deputado Abílio Santana, concorrem ao cargo o deputado Sóstenes Cavalcante, pastor Cezinha de Madureira, segundo fonte do JM, pivô do racha na Bancada Evangélica, pastor Silas  Câmara, irmão do pastor Samuel Câmara e a cantora Flor de Lis.

A eleição vai acontecer na próxima quarta-feira (27), de março.

Marco Feliciano lamenta

“É tudo muito constrangedor. Sempre tivemos eleição por aclamação. Nenhuma frente teve a presidência disputada por voto”, comentou o deputado Marco Feliciano a um veículo de comunicação.

Saiba + Cinco deputados registram candidatura à presidência da Frente Evangélica