Da redação

O Tocantins segue entre os estados com maior aumento nas notificações

O Ministério da Saúde divulgou na manhã desta segunda-feira (25) um novo balanço dos casos de dengue no país. O Tocantins segue entre os estados com maior aumento nas notificações. Além disso, lidera o ranking de incidência da doença com 602,9 casos na média proporcional a cada 100 mil habitantes.

Em números absolutos, o estado saltou de 491 casos em 2018 para 9.377 neste ano. Os dados levam em conta as 11 primeiras semanas do ano – até o dia 16 de março.

Comissão apresenta situação alarmante da dengue no Tocantins

O Brasil registrou até 16 de março 229.064 mil casos suspeitos de dengue. No mesmo período de 2018 eram apenas 62,9 mil. Acre (422,8/100 mil habitantes), Mato Grosso do Sul (368,1), Goiás (355,4) e Minas Gerais (261,2) completam os cinco estados com mais incidência da doença no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, Tocantins, Acre e Mato Grosso do Sul são considerados em situação de epidemia de dengue.

Outra preocupação no estado foi o crescimento de casos suspeitos de zika vírus. O Tocantins teve 75 registros em 2018. No mesmo período deste ano o número deu um salto para 350 notificações.

VEJA TAMBÉM
Governo prepara campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti em todo o Estado

Por causa disso, foi anunciado que profissionais do governo federal devem ser enviados para o estado na próxima semana para capacitar a rede de atendimento do estado, principalmente quanto ao tratamento de zika em mulheres grávidas.

Dados estaduais
Dados estaduais divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) mostram que o número de notificações foi ainda maior que o apontado pelo Ministério da Saúde: 12.751, até 21 de março – o balanço do Ministério da Saúde leva em conta os casos registrados até 16 de março.

Em 2019, até o momento, 121 municípios notificaram casos de dengue. Cerca de 90% das notificações se concentram em 25 cidades. As cinco com mais notificações são: Dianópolis (1423), Miracema (1050), Tocantínia (990), Palmas (932), Rio da Conceição (862).

O monitoramento feito no estado aponta ainda 14 registros de dengue grave – conhecida como hemorrágica -, 13 em Palmas e um em Paraíso do Tocantins. Neste mesmo período, 15 mortes suspeitas também foram notificadas. Até agora, duas foram descartadas, 12 estão sendo investigadas e uma foi confirmada.

VEJA TAMBÉM
Urgente: Vereador Filipe Martins cobra mais rigor da Prefeitura de Palmas para evitar epidemia de dengue

A morte confirmada para dengue grave foi de Filipe Duarte Cerqueira, de 5 anos, que morava em Miracema do Tocantins.

Medidas de combate
A Secretaria de Estado da Saúde informou que monitora intensivamente a situação epidemiológica das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes e que até o momento os municípios de Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Miracema do Tocantins, Tocantínia, Monte do Carmo e Dianópolis foram contemplados com ações de combate às doenças.

Disse ainda que a Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Combate ao Aedes foi reestruturada recentemente e que conta com representantes da Defesa Civil, Polícia Militar, Secretaria de Estado da Educação e Distrito Sanitário Especial Indígena para intensificar e fortalecer as ações de vigilância de combate ao vetor transmissor

O Estado disse também que está promovendo reuniões estratégicas com todas as regiões de saúde, dessa forma, atendendo aos 139 municípios tocantinenses, com o objetivo de informar, alertar e planejar ações conjuntas para conter a atual situação epidemiológica.