Da redação JM

“É de partir o coração pensar que a população cristã na Síria foi reduzida pela metade nos últimos seis anos, e muitos dos que ficaram foram deslocados de seus antigos lares”, disse Pence

À medida que os ataques aos cristãos aumentam em todo o mundo, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, fez um “chamado urgente” para que seus compatriotas saiam de suas zonas de conforto e ajudem os irmãos e irmãs da Igreja Perseguida.

Na cúpula de Help the Persecuted, em Washington DC, na semana passada, Pence declarou que “nenhum povo de fé enfrenta maior hostilidade ou ódio do que os seguidores de Cristo” e pediu aos seus companheiros cristãos na América que intensifiquem suas orações.

“Em mais de 100 países, do Irã à Eritréia, mais de 245 milhões de cristãos enfrentam intimidação, prisão, conversão forçada, abuso, agressão ou, pior ainda, simplesmente por manter as verdades do evangelho. No Iraque, vemos monastérios sendo demolidos, padres e monges decapitados e a tradição cristã de dois milênios em Mosul se agarrando à sobrevivência”, disse.

Mike Pence citou ainda que “na Síria, vemos comunidades antigas queimadas e crentes torturados por confessarem o nome de Cristo”.

“É de partir o coração pensar que a população cristã na Síria foi reduzida pela metade nos últimos seis anos, e muitos dos que ficaram foram deslocados de seus antigos lares. No Iraque, os seguidores de Cristo caíram 80% na última década e meia”, lamentou.

“Não poderíamos estar mais agradecidos pelos esforços heroicos dos homens e mulheres que trabalham e investem nessa organização, porque a Help The Persecuted, todos os dias, coloca as mãos e os pés na nossa fé”, concluiu Pence citando a organização Ajuda aos Perseguidos, que ajuda a igreja perseguida no mundo. 

“Você fornece apoio físico e espiritual para aqueles que estão literalmente de pé do lado de fora dos portões por causa de sua fé e quem eles são.”