Da redação

Hospital Infantil de Palmas é um dos que funcionam sem alvará — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Dados do próprio Governo do Tocantins mostram que 24 hospitais públicos do estado funcionam sem alvará do Corpo de Bombeiros. A situação afeta algumas das maiores unidades, como o Hospital Infantil de Palmas e os regionais de Araguaína, Gurupi e Paraíso. Os pacientes que procuram atendimento reclamam de demoras e enfermarias lotadas.

A situação mais crítica é da Maternidade Dona Regina, na capital, onde já houve um princípio de incêndio. Um relatório enviado pelo Ministério Público Estadual para a Secretaria de Saúde aponta sete irregularidades que colocam em risco os pacientes da maternidade e os profissionais que trabalham no local.

“Foi construído um hotel, aquele hotel foi adquirido no início do estado e se tentou adequar para uma maternidade. Acontece que não obedece as normas sanitárias. Razão pela qual não tem alvará de Bombeiro. Se houve um incêndio ali, certamente nós teremos óbitos, porque não tem como as pessoas saírem de uma situação dessa com a devida segurança”, diz a promotora Maria Roseli Pery.

VEJA TAMBÉM
Eli Borges comenta interdição de hospital em Formoso do Araguaia

O Secretário de Comunicação do Tocantins admitiu o problema e disse que a situação é antiga e já dura mais de 20 anos. “É necessário primeiro a vistoria. depois o trabalho de arquitetura, engenharia para esta adequação”, diz João Neto “Se pretende que este ano se resolva todos os casos destes prédios”.

Com informações G1