Da redação JM

Gestão apresenta demandas e projetos da Universidade (Foto: Cynthia Barreto)

A Reitoria da Universidade Federal do Tocantins (UFT) se reuniu, na tarde dessa sexta-feira (29), em gabinete, com a Senadora Kátia Abreu. Entre os assuntos pautados estavam as demandas da Instituição, assim como projetos de disseminação científica que visam contribuir para o desenvolvimento tecnológico do Estado; apoio para a continuidade do projeto de eficiência energética com a instalação de painéis fotovoltaicos nos câmpus da Universidade; apoio para a construção do Ambulatório de Especialidades.

Estiveram presentes na reunião, o reitor da Universidade, Luís Eduardo Bovolato, a vice-reitora, Ana Lúcia Medeiros, bem como os pró-reitores da Instituição e membros da atual gestão.

Na oportunidade, a gestão buscou apoio em projetos de estruturação física, salas de aula, bibliotecas, laboratórios e aquisição de equipamentos. Foram apresentados também os projetos “UFT Social” – que abrange um conjunto de ações que podem contribuir com o desenvolvimento das cidades tocantinenses – e “UFT no Campo”, que busca capacitar os pequenos produtores rurais, assim como levar tecnologia e inovação para o campo.

VEJA TAMBÉM
Aprovados no Sisu têm até quarta-feira para se matricularem na UFT

De acordo com Bovolato, a proposta do projeto UFT no Campo é “levar ensino, pesquisa, extensão e inovação aos pequenos produtores e assentamentos, por meio de capacitação e qualificação profissionais”.

A vice-reitora explica que “UFT no Campo” é um programa de pesquisa e extensão em parcerias com os Programas de Pós-graduação da Instituição. “A ideia é levar tecnologia para o campo e agregar valor aos produtos dos pequenos produtores rurais, bem como aumentar a produtividade”, relata. Como exemplo, citou o Programa de Mestrado em Ciência e Tecnologia em Alimentos que pode contribuir com a cadeia de produção de queijos, mel de abelha e outros produtos alimentícios.