Da redação JM

A cada dia cresce a ideia de que Deltan Dallagnol seja o sucessor de Raquel Dodge no comando da Procuradoria-Geral da República, e várias bases da sociedade brasileira estão de acordo com a escolha, principalmente a imensa maioria de brasileiros que apoia a Lava Jato de maneira incondicional.

No entanto, da mesma maneira que não foi fácil até agora, tudo tende ser diferente, pois existem duas forças lutando constantemente para que o procurador assuma a cadeira quando Dodge sair.

Gente graúda tenta emplacar Deltan Dallagnol como sucessor de Raquel Dodge na PGR. E gente graúda tenta impedir que Dallagnol seja o novo procurador-geral da República”, informou O Antagonista.

Vocação

Membro da Igreja batista do Bacacheri, em Curitiba, desde a infância, a biografia de seu perfil nas redes sociais deixa claro quais são as suas prioridades na vida: “Seguidor de Jesus, Marido e Pai Apaixonado, Procurador da República por Vocação e Mestre em Direito por Harvard”.

Recentemente, perguntado sobre o que planeja no futuro, Dallagnol não confirma que deseja uma carreira política, seu plano parece ser outro. “Eu descartaria poucas coisas em relação a meu futuro, cogito talvez até virar pastor. Mas nós focamos no presente”, assegurou Dallagnol.

VEJA TAMBÉM
Mensagens divulgadas por site são fruto de crime cibernético, diz MPF

(Com República de Curitiba)