Exposição excessiva às telas é prejudicial ao sono das crianças

A modernidade tem suas vantagens e desvantagens, principalmente para quem tem filhos pequenos. O acesso a smartphones, tablets e TVs acontece cada vez mais cedo, às vezes parece até inevitável, mas o que a princípio aparenta ser normal, pode desencadear situações ruins.

O uso excessivo dessas telas é prejudicial à saúde as crianças, principalmente em relação ao sono.

Isso acontece porque a exposição à luz antes de dormir impacta a produção de um hormônio essencial para o sono, conforme explica o médico otorrinolaringologista, Daniel Nunes.

“As telas de smartphones e tablets emitem luzes azuis que suprimem a produção de melatonina, também conhecido como hormônio do sono”, Dr. Daniel Nunes.

A retina humana é muito sensível a luz, principalmente as azuis, mas, nas crianças, essa sensibilidade é ainda maior.

“Essa exposição frequente também pode estimular o comportamento violento ou agressivo, aumentar a ansiedade e causar transtorno de sono ou de alimentação”, destaca Dr. Daniel Nunes.

Limites

É preciso colocar limites no uso de smartphones, tablets e na exposição às TVs. Entre dois a cinco anos de idade, o ideal é que o acesso não ultrapasse uma hora diária.

VEJA TAMBÉM
Cidades que proibiram ensino de ideologia de gênero são alvo de ações da PGR

Mas esse tempo de uso não deve acontecer todo de uma só vez, mas, sim, dividido durante todo o dia com intervalos.

“O ideal é que a criança pare de usar os aparelhos pelo menos duas horas antes de dormir para não afetar a qualidade do sono”, finaliza o otorrino.