Da redação

Casa do parlamentar foi alvo de pelo menos seis disparos

A casa do vereador Adelsim do Povo (PP) foi alvo de tiros na noite desta terça-feira (9) em São Bento do Tocantins, na região do Bico do Papagaio. De acordo com a Polícia Civil, os disparos foram feitos pelo prefeito da cidade Ronaldo Parente (PSDB). Os dois teriam uma desavença antiga e antes dos disparos trocaram ofensas em áudios pelo WhatsApp. Ninguém se feriu.

Pelo menos seis tiros atingiram janela da casa do vereador — Foto: Folha do Bico/Divulgação

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o advogado do prefeito entrou em contato com o delegado regional de Araguatins e informou que Ronaldo Parente vai se apresentar na manhã desta quarta-feira (10).

As balas entraram pelo vidro de uma janela. As marcas de tiros mostram que pelo menos seis disparos foram feitos. Um armário de cozinha foi atingido e uma cortina perfurada.

Dois disparos atingiram armário de cozinha — Foto: Folha do Bico/Divulgação

Dois disparos atingiram armário de cozinha — Foto: Folha do Bico/Divulgação

O parlamentar afirmou que a relação com o prefeito é ruim porque ele é vereador de oposição e tem feito cobranças para a administração.

VEJA TAMBÉM
Com de déficit 1.228 bombeiros, MPE requer em ação judicial que Estado realize concurso público

“Faço cobranças, vídeos mostrando a situação da cidade. Fiz um falando das condições da feira, que está abandonada, e de uma obra de drenagem feita na principal da cidade, mas que está alagando outro setor. Minhas cobranças são sempre em relação à melhoria da cidade. Mas ele zangou”, afirmou.

Adelsim do Povo afirma que a confusão desta terça-feira ocorreu após um áudio no WhatsApp. “Mandaram em um grupo dizendo que ele é ‘campeão de obras’, mas eu falei que não tinha nada de campeão de obras, que ele é campeão de mentiras. Aí ele começou a mandar áudios me chamando de moleque e chamando para brigar. Eu também mandei áudios e ficou aquela coisa”, afirmou.

O vereador contou que estava chegando de uma fazenda quando ouviu os tiros. No momento dos disparos estava na casa os dois filhos do parlamentar, de três e sete anos, a sogra e uma cunhada dele.

De acordo com a polícia, testemunhas afirmaram ter visto o prefeito chegar em uma caminhonete momentos antes dos disparos. O vereador também afirma que os tiros foram disparados pelo prefeito.

VEJA TAMBÉM
Araguatins: Corpo é encontrado em rio após ter cabeça, braços e pés arrancados

A SSP informou que o delegado regional solicitou perícia da casa e um inquérito foi aberto para investigar o caso.

(Com G1)