Da redação

O texto, que acaba com o limite de apenas uma reeleição para os conselheiros, segue para sanção presidencial.

A recondução ilimitada dos conselheiros tutelares em seus cargos foi aprovada no Senado nesta quarta-feira (10). A medida consta do Projeto de Lei (PL) 1.783/2019, aprovado por unanimidade. O texto, que acaba com o limite de apenas uma reeleição para os conselheiros, segue para sanção presidencial.

O vereador Filipe Martins (PSC-TO) concorda e comemora a nova proposta. “Esses profissionais cuidam das nossas crianças e adolescentes, e essa continuidade é boa para o bom acompanhamento de cada caso. Os bons conselheiros terão oportunidade de dar continuidade ao trabalho em defesa de crianças e adolescentes na comunidade”, comentou.

Vereador Filipe Martins mostra preocupação com ameaça de ataque às escolas de Palmas

O conselho tutelar é previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA — lei 8.069, de 1990) como órgão permanente e autônomo, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. São cinco os conselheiros, escolhidos pela população por meio de eleição, com mandato de quatro anos. O ECA, contudo, permitia a recondução dos conselheiros tutelares por apenas uma vez.