Da redação

Jean Wyllys foi entrevistado para o Conversa com Bial na Europa. O ex-BBB decidiu sair do país e morar no exterior alegando ameaças de morte. No programa, o ex-deputado relembrou o episódio em que cuspiu no rosto do então deputado federal Jair Bolsonaro, em 2016, durante votação no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff em plenário da Câmara.

“Eu não me arrependo de nada, eu tenho orgulho.”

Segundo explica, ele diz que o momento foi uma espécie de “transe”. “Naquele momento, naquela hora, foi a reação que eu tive”, lembrou.

Jean Wyllys diz que cuspiria ‘na cara do fascista’ novamente

“Era um acúmulo de tudo… de anos de assédio moral, de violência contra mim, de xingamentos sem que as pessoas reagissem, de uma naturalização daquela violência que ele praticava, de ele tratar minha homossexualidade como um meio de me difamar”, alegou o ex-BBB.