Redação JM Notícia

Em um artigo escrito no portal UOL, o ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL), a homofobia está atrelada a religiões oriundas do patriarca Abraão que são judaísmo, cristianismo e islamismo.

O ativista LGBT escreveu sobre o filme “Dor e Glória”, de diretor Pedro Almodóvar, o longa conta a história do diretor espanhol assumidamente homossexual que conta os preconceitos sofridos ao longo da vida e, mesmo assim, se tornou uma pessoa bem-sucedida.

Wyllys conta sua história de vida, dizendo que sofreu a primeira discriminação aos 6 anos de idade. Ele diz que assim há muitos homossexuais, porém, que “não sobrevivem à homofobia” ou ficando escondidos em “armários” para são serem vítimas desse preconceito.

“A única resposta possível para a existência dessa constante — dessa repetição — no tempo e no espaço é a homofobia. Esta é um fundamento de todas as culturas nascidas das — ou influenciadas pelas — religiões abraâmicas (que remontam ao mesmo patriarca Abraão): o judaísmo, o cristianismo e o islamismo”, escreveu o ex-deputado.

“Não é de se estranhar, portanto, que sua reprodução em diferentes línguas e instituições como a família, a igreja e a escola construam histórias e constituam sujeitos tão parecidos; que produzam males tão semelhantes e que despertem formas parecidas de resistência a ela”, completou.

Depois de colocar os assassinatos cometidos contra homossexuais na conta da fé (e nas diferentes religiões), o ex-deputado afirma que os gays que não se assumem publicamente “correm o risco de se metamorfosearem em pessoas horríveis que reproduzem o mal de que são vítimas”.