Da redação

Fonte da imagem: Reuben Abati via Twitter

Um grupo de militantes Fulani matou 16 cristãos no domingo em Nasarawa. O ataque violento, que ocorreu na aldeia de Konshu-Numa, ocorreu após um serviço de dedicação infantil.

Tragicamente, os militantes tiraram a vida da mãe do bebê, Safaratu John Kabiru Ali, junto com vários outros, alguns dos quais eram crianças.

A Morning Star News informou que os mortos foram entre 10 e 80 anos, com o pai do bebê, John Kabiru Ali, atualmente em estado crítico depois de sofrer ferimentos por arma de fogo.

Depois que a criança foi dedicada na Igreja Batista de Ruhaniya na vila em 14 de abril, que também era o Domingo de Ramos, a família e os amigos se reuniram no bairro predominantemente cristão para comer e celebrar.

Foi neste momento que um grupo de militantes Fulani, um grupo islâmico conhecido por ser extremamente violento contra os cristãos, invadiu o partido e abriu fogo indiscriminadamente. Entre os mortos estava um muçulmano que se pensava ser um DJ contratado para o evento.

VEJA TAMBÉM
Jovem é assassinado com nove tiros em Palmas

Um morador local disse ao Morning Star que entre os mortos estavam “10 membros da Igreja Batista de Ruhaniya, cinco membros da Igreja Reformada Evangélica de Cristo (ERCC), um membro da Igreja Evangélica Vencendo Todos (ECWA) e um músico tocando para convidados. .

“As mortes ocorreram na noite daquele dia. Infelizmente, essas pessoas foram mortas a sangue frio simplesmente por nenhuma razão ”.

(Com FaithWare)