Da redação JM

Pessoas mortas após atentado em igreja de Santo Antônio em Colombo, Sri Lanka, neste domingo (21). — Foto: AFP

O número de mortos nos atentados de domingo de Páscoa no Sri Lanka subiu para 290, informou a polícia nesta segunda-feira (22). Cerca de 500 pessoas ficaram feridas nos ataques que atingiram três igrejas e quatro hotéis no domingo de Páscoa. O governo decretou estado de emergência a partir da meia-noite (15h30 de Brasília).

Nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques, mas o governo atribui as ações ao grupo National Thowheeth Jama’ath (NTJ). As autoridades acreditam que os ataques tenham sido realizados com a ajuda estrangeira, por isso, vai pedir ajuda externa para rastrear as ligações internacionais.

Perseguidos, cristãos não são permitidos a usar nem cemitérios públicos no Sri Lanka

As investigações continuam e, até o momento, 24 pessoas foram detidas. Nesta segunda-feira, a polícia encontrou 87 detonadores de bombas na principal estação rodoviária da capital do Sri Lanka, Colombo, e a explosão em uma van ocorreu perto de uma das igrejas que já tinha sido alvo de ataque no domingo, segundo a Reuters.

VEJA TAMBÉM
Bombardeios matam mais de 100 familiares de membros do EI na Síria

O presidente Maithripala Sirisena, que estava no exterior quando os ataques aconteceram, declarou estado de emergência no país a partir de meia-noite desta segunda. A medida concederá à polícia e aos militares amplos poderes para deter e interrogar sem ordem judicial.

O porta-voz do governo, Rajitha Senaratne, afirmou que 14 dias antes dos ataques relatórios do serviço de inteligência indicaram que eles ocorreriam.

O governo do Sri Lanka ainda decretou um dia de luto nacional para terça-feira. O país não registrava um cenário de tamanha violência desde o fim da guerra civil há 10 anos.

(Com G1)