Por Wagner Hertzog

Há muito tempo Hollywood é um antro de comunistas, socialistas, progressistas e liberais democratas

Há alguns anos, o ator Kevin Sorbo – astro de seriados como Hércules e Kull, o Conquistador – fala abertamente sobre a hostilidade que existe em Hollywood com relação aos cristãos. Sua carreira foi abertamente boicotada de diferentes formas e maneiras desde que o ator assumiu sua fé cristã.

Há muito tempo Hollywood é um antro de comunistas, socialistas, progressistas e liberais democratas. Todas estas ideologias são de esquerda, o espectro político que difunde uma irrefreável ojeriza pelo cristianismo. É justamente onde a esquerda se torna majoritária que a perseguição a cristãos é ostensivamente disseminada. Os grandes responsáveis pela perseguição a cristãos no mundo contemporâneo são justamente a esquerda política e o radicalismo islâmico.

Por que o genocídio de cristãos é amplamente ignorado pela mídia?

Desde que começou a professar abertamente sua religiosidade, as possibilidades e ofertas de trabalho foram drasticamente reduzidas para Sorbo. Em uma entrevista que concedeu a Fox, Sorbo falou que “há uma negatividade direcionada contra os cristãos em Hollywood. E uma negatividade direcionada contra pessoas que acreditam em Deus.” O ator falou também que há uma intolerância muito grande com relação a pessoas que não são de esquerda.

A Nova Ordem Mundial: Estamos presenciando a criação de um governo global ateu e totalitário?

Ele afirma que há uma grande tentativa de calar e intimidar todos os indivíduos que não são progressistas. “Há tanta raiva em Hollywood…Eles não gostam da verdade, eles preferem desmentir e agredir qualquer um que não concorde com eles.” Comportamento típico de progressistas, que em sua maioria são militantes fanáticos completamente destituídos de civilidade. Ao contrário dos cristãos, não aplicam em suas vidas princípios morais altruístas de compaixão e amor ao próximo.

VEJA TAMBÉM
A Nova Ordem Mundial: Estamos presenciando a criação de um governo global ateu e totalitário?

Sorbo também falou na entrevista: “Eles gritam por tolerância e clamam por liberdade de expressão, mas apenas se for para a sua ideologia. Eu não tento censurá-los, por que eles tentam censurar a mim? Eu gostaria de saber, por que existe tanto medo de Deus em Hollywood?”Sorbo está sentindo na pele toda a mordacidade da tirania progressista que existe na indústria cinematográfica, um lugar onde não existe espaço algum para divergências culturais ou políticas, o que dirá crenças religiosas.

Em função de sua religiosidade cristã, Sorbo começou a sofrer ostracismo, e a ser abertamente rechaçado de produções cinematográficas. No entanto, quando determinadas portas se fecharam, outras se abriram. Desde que começou a sofrer hostilidade dos estúdios cinematográficos por suas convicções cristãs, Sorbo rapidamente encontrou trabalho na indústria independente. Em 2014, ele estrelou o drama cristão “God’sNotDead” (Deus Não Está Morto). O ator passou também a gravar passagens da Bíblia para a BreathBible, e começou a estrelar em produções cristãs com regularidade. Um de seus filmes mais recentes, “LetThere Be Light”Então, que haja luz, em tradução livre – foi estrelado e dirigido por ele. No filme, Sorbo interpreta um personagem chamadoSol Harkens, um autor famoso, também conhecido por ser um ateu convicto. Após embriagar-se e envolver-se em um trágico acidente, Harkens percebe a efemeridade e a fragilidade da vida humana, bem como sua própria condição de mortalidade, e sualetargia espiritual se desintegra. Harkens acorda para a vida, aproxima-se de Deus, e inicia um processo de reconciliação com o Criador.

VEJA TAMBÉM
A China e o ateísmo estatal institucionalizado

Sorbo também falou que há um “descuido intencional da moral em Hollywood”; afirmou que a comunidade cristã, de uma forma geral, está sob ataque, mas que quando “você está sob ataque, precisa defender suas crenças.”

Sorbo sabe que sua carreira em Hollywood está definitivamente encerrada, especialmente depois das denúncias que fez. No entanto, ele não está preocupado. O ator veterano de 60 anos afirma não ter medo algum da ditadura do politicamente correto. Ele tem coragem de sobra para enfrenta-la sempre que necessário, e tem plena consciência de que sua força não vem dele próprio, mas do Criador. Ele sabe perfeitamente que este sistema iníquo é passageiro, e que a confiança de um cristão deve estar em Deus, e não nas bugigangas, na fama e nas demais coisas supérfluas e passageiras oferecidas por este mundo vazio, perdido nas trevas de uma densa e deplorável escuridão espiritual.