Da redação

Mais de meio milhão de pessoas de mais de 60 cidades da Colômbia participaram no sábado da Marcha Nacional pela Vida com slogans em favor das duas vidas e rejeição do aborto. 

Os que compareceram à mobilização carregavam bandeiras e usavam roupas azuis. Além disso, eles carregavam cartazes que diziam frases como “Os homens também machucam o aborto”, “Dói meu coração abortar”, entre outros.

Depois das manifestações, os manifestantes se reuniram para ouvir as palavras de alguns dos líderes mais proeminentes da Igreja colombiana.

“Declaramos solenemente que a vida é sagrada desde a sua concepção. Acreditamos que os ventres das mulheres são um templo da vida e não da destruição. Afirmamos que os cristãos, aqui em nossa bela nação da Colômbia, nos levantaremos e seremos milhares e milhões de pessoas, que passaremos pelas praças, pelas ruas declarando Sim, à vida! Não à morte “, disse Eduardo Gómez, vice-presidente do Conselho Evangélico da Confederação da Colômbia (CEDECOL) e também vice-presidente da Aliança Evangélica Latino-Americana (AEL).

“Este é o começo de mais manifestações públicas e de massa em todas as cidades da Colômbia, porque se percebe que no Congresso da República será colocado um decreto para aprovar o aborto na Colômbia”, acrescentou.

“Em toda a América Latina, a vida é defendida por homens e mulheres que amam e valorizam a vida de todos, em todos os seus momentos: da concepção à morte decidida por Deus, nosso Criador. Na Aliança Evangélica Latina, a defesa da vida, da família e da criação é uma questão extremamente importante em nossas agendas. Como Igreja de Cristo, estamos comprometidos em servir aqueles que sofrem, por várias razões, e queremos oferecer ajuda concreta, como temos feito há muito tempo. Hoje a manifestação é através de marchas que acontecem em diferentes países, cidades, onde os cristãos têm presença e temos compromisso civil e espiritual “, disse Juan Cruz Cellammare, diretor executivo da AEL.

Os organizadores de um movimento chamado “Eu escolho as 2 vidas” já confirmaram uma nova convocação para o próximo sábado 11 de maio em diferentes partes do país.