Justiça determina novamente a prisão de Michel Temer: “foi uma surpresa desagradável”

Por dois votos a um, o TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) revogou nesta noite o habeas corpus cedido no fim de março a Michel Temer (MDB). O ex-presidente está em São Paulo e disse a jornalistas que se entregará amanhã:

“Sempre sustentei nessas questões todas que não há prova. Pra mim [a cassação do habeas corpus] foi uma surpresa desagradável, mas amanhã eu me apresento voluntariamente”, disse Temer.

Temer também disse que sua defesa entrará com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça.”É uma injustiça, mais que injustiça, com a devida vênia, é uma injuridicidade”, completou Temer.

No Rio, o advogado Eduardo Carnelós disse que negociará com o juiz federal Marcelo Bretas, que havia determinado a prisão de Temer em 21 de março, detalhes da reapresentação do ex-presidente.

Responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio, caberá a Bretas determinar se Temer ficará detido em São Paulo ou será novamente transferido para o Rio.

O advogado de Temer criticou a decisão dos desembargadores. “Eu só posso lamentar, embora respeitando os desembargadores que assim entenderam. . Considero isso uma injustiça”, criticou. “Considero isso mais uma página triste na história recente do Judiciário brasileiro”.

VEJA TAMBÉM
Em pronunciamento de Natal, Temer volta a defender reforma da Previdência

Saiba + Michel Temer e Moreira Franco são presos pela Lava Jato do RJ

Saiba + Justiça manda soltar ex-presidente Michel Temer

Com informações UOL