Redação JM Notícia

O deputado federal Eli Borges (SD-TO) ficou preocupado com a orientação da Secretaria Estadual de Educação do Tocantins em substituir do Dia das Mães pelo “Dia de quem cuida de mim” nas escolas públicas.

Na visão do parlamentar, um dos maiores defensores da família no Estado, tal mudança é preocupante. “Você sai de uma expressão com termos fortes e absolutos para termos relativos que abrem precedentes que considero perigosos”, disse o parlamentar.

Eli Borges entende que este tipo de mudança gera questionamentos nos alunos, principalmente por ser uma data que centenariamente é comemorada. “Deixo claro que não concordo com esta alteração e estarei fazendo uma audiência com o governador que tem dito a mim a sua verdadeira intensão de respeitar a família nos moldes da criação e da biologia e acredito que a Secretaria vai perceber que não podemos abrir mão desse momento tão especial das mamães do nosso Tocantins e do nosso Brasil”, completou.

Saiba + Parlamentares aprovam nota de repúdio contra “extinção” do Dia das Mães nas escolas do Tocantins

VEJA TAMBÉM
Eyshila posta mensagem emocionante sobre primeiro Dia das Mães após a morte de Matheus

Saiba + Em nota, SEDUC diz que o “Dia de quem cuida de mim” é para inserir todas as famílias

Marisa Lobo

Quem condenou também o ato da mudança, foi a Psicóloga Marisa Lobo, que segundo ela, em entrevista ao JM Notícia, há algo muito maior por trás das tentativas de proteger crianças que não têm mãe, que é a explicação mais comum para justificar essas mudanças nas programações escolares.

“Não é porque crianças não tem mãe, não é sobre isso, é sobre a desconstrução familiar, essas ações são agendas globais, para desconstruir o papel masculino e feminino, para desconstruir o modelo tradicional de família”, declara Marisa Lobo.

Assista: