Da redação

Em 28 de abril, um atentado contra a igreja protestante matou seis pessoas, entre as quais o pastor e seus dois filhos

Atiradores atacaram uma igreja católica em Dablo, Burkina Faso, e deixaram seis cristãos mortos na manhã deste domingo, 12. Este é o segundo ataque à comunidade cristã do país em duas semanas. Em 28 de abril, um atentado contra a igreja protestante matou seis pessoas, entre as quais o pastor e seus dois filhos.

O prefeito de Dablo, Boucary Zongo, relatou que os fiéis chegavam para a missa das 9 horas quando cerca de 20 homens se aproximaram atirando. Entre as vítimas está o pároco da igreja. O responsável pela comunicação do governo acrescentou que um centro de saúde foi incendiado e locais de venda de álcool, destruídos.

Onda de violência islâmica deixa 62 mortos em Burkina Faso

A estabilidade na Burkina Faso tem sido afetada pela ação de grupos jihadistas, como o Estado Islâmico e a Al Qaeda, na fronteira com o Mali. Eles almejam espalhar sua influência entre os países da região, ao sul do deserto do Sahara.

VEJA TAMBÉM
Missionário da AD Madureira destaca desafios da evangelização em Burkina Fasso

Entre as táticas adotadas pelo grupo está o sequestro de estrangeiros. Dois soldados franceses foram mortos em uma operação para resgatar quatro reféns de um grupo jihadista que atua na fronteira de Burkina Faso com Benin.

(Com Veja)