Da redação JM

Em seus concertos, Rotman também conta a história de sua vida. Foto: Reprodução

O conhecido pianista Sam Rotman de concerto com vários prêmios internacionais, quatro álbuns e uma extensa carreira profissional, recentemente excursionou pela Espanha apresentando um repertório de obras de Beethoven, Mozart e outros compositores clássicos.

Em seus concertos, Rotman também conta a história de sua vida: como ele foi criado em uma família judia ortodoxa que veio para os Estados Unidos fugindo da repressão nazista na Europa de meados do século XX, e desenvolveu uma carreira musical com esforço e perseverança. Ele também compartilha como sua vida mudou em 1971, quando ele recebeu um Novo Testamento e descobriu a pessoa de Jesus. Em entrevista a um site cristão espanhol, Rotman explicou como ele compartilha com grandes audiências a beleza da música clássica e a beleza de Deus em sua história pessoal.

“Tocar música me permitiu compartilhar meu testemunho, porque se eu tocasse música cristã, somente os cristãos viriam, mas os judeus e pessoas de outras religiões virão para ouvir Beethoven ou Mozart. Eu quero alcançar pessoas para Cristo tocando música clássica. O Senhor abre as portas e eu ando através delas”, disse.

+ Simone fala a pastora sobre possível futuro na música gospel

+ You Say (você diz) foi eleita a melhor música cristã no prêmio Billboard Music; conheça os vencedores

Rotman explica ainda que compartilha seu testemunho para explicar especificamente o que Deus fez por nós, enviando Seu Filho Jesus, trazendo-nos a salvação.

“Eu sempre digo: nenhuma nota musical me mudará, mas Jesus me muda. Ele mudou meu coração, minha vida, Ele me limpou e me salvou. Então, em meus concertos, costumo tocar por cerca de uma hora e depois explico o que Deus fez na minha vida. Eu explico que a música não é a coisa mais importante na minha vida, Jesus é a coisa mais importante. Porque além da música, existe o Deus da criação e salvação.”