Redação JM Notícia

Ciro Gomes discursa em “Congresso de Policiais Antifacismo”/ Foto: Reprodução Youtube

Durante o “Congresso de Policiais Antifascismo”, realizado nesta terça-feira (27), Ciro Gomes (PDT) discutiu com Maria do Rosário e fez declarações críticas ao Partido dos Trabalhadores, gerando um grande tumulto no evento.

Em parte de seu pronunciamento, ele declarou que a esquerda brasileira precisa fazer uma autocrítica e reconhecer que foram suas falhas que elegeram o presidente Jair Bolsonaro.

Nessa parte, Ciro afirmou que sentaria com os demais partidos de esquerda para discutir, entre outras coisas, medidas “contra a força neopentecostal que está aí na rua, poderosa no meio do nosso povo”.

Os neopentecostais foram decisivos na eleição de Bolsonaro, o presidente focou sua campanha na defesa de valores comuns aos evangélicos brasileiros, como o aumento da segurança pública, pautas morais como não legalização do aborto, a não legalização das drogas e o fim do ensino da ideologia de gênero nas escolas.

Ciro Gomes não é o primeiro líder esquerdista a reconhecer que é preciso lutar contra o poder dos evangélicos na política, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, declarou recentemente que os petistas precisam dialogar com esses religiosos a fim de reaproximá-lo da legenda.

“A maioria votou enganado, foi um jogo muito perverso, com fake news, kit gay. Mas é um jogo que a gente tem de ir disputar”, disse ela durante o 1º Encontro de Evangélicos e Evangélicas do Partido dos Trabalhadores que aconteceu em São Paulo no mês de abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here