Kleber Lucas confessa “paixão repentina” e desabafa sobre fim do casamento

O cantor confirmou que houve traição da parte dele, contando que há três anos ele teve "um contato físico não sexual" com uma fã após um show

Redação JM Notícia

kleber lucas
Kleber Lucas confessa “paixão repentina” e desabafa sobre fim do casamento

Através das redes sociais o pastor Kleber Lucas comentou sobre a separação de sua terceira esposa, Danielle Favatto, com quem liderava a Igreja Batista Soul.

O cantor confirmou que houve traição da parte dele, contando que há três anos ele teve “um contato físico não sexual” com uma fã após um show. Ele contou também que revelou o caso ao seu pastor, à Danielle e que ela o perdoou.

“Os motivos que me levaram a separação são de foro íntimo. Contudo, esclareço que não foi por uma paixão repentina, nem por uma briga comum de casal, mas sim devido a excessivo desgaste da relação, apesar das inúmeras tentativas de ajusta-la após o episódio já relatado”, escreveu.

Kleber Lucas também confirmou que a decisão do divórcio partiu dele e pediu perdão aos seus familiares e aos família dela. “Aos familiares (meus e de minha ex-esposa) peço perdão por uma decisão tomada por mim e que sei que os decepciona tanto. Sei que vocês não são obrigados a me perdoar, mas compete a mim reconhecer meus erros e pedir perdão”, disse.

VEJA TAMBÉM
Kleber Lucas é chamado de 'endemoniado' após evento em terreiro

Igreja Batista Soul

Kleber Lucas e Danielle estavam juntos desde 2012, dois anos depois eles fundaram a Igreja Batista Soul, denominação que tem crescido e que está se mudando para um espaço maior no Rio de Janeiro.

Com a separação, Danielle resolveu deixar a igreja, sendo acompanhada por outras pessoas. Sobre a permanência dele como pastor, o assunto será votado pelo conselho emergencial da Batista Soul em uma Assembleia Extraordinária.

“À Igreja Batista Soul peço perdão e me disponho a dar qualquer satisfação àqueles que são membros da nossa comunidade. Deixo também aos membros da Soul a decisão de seguir me tendo como pastor ou não, em assembléia extraordinária que será comunicada aos membros que ficaram, pelo Conselho emergencial”, adiantou.

Ele declarou ainda que sua caminhada ministerial continuará. “Minha caminhada seguirá sendo pastor daqueles que me reconhecem como pastor, sendo cantor daqueles que me reconhecem como cantor e sendo um homem que tem sonhos, desejos e que não desistiu da vida, nem de Deus e nem da Igreja”, finalizou.

VEJA TAMBÉM
A mulher que sofre agressão do marido pode pedir o divórcio? Pastores comentam

Saiba + Vídeo: Kléber Lucas canta música mundana durante culto e gera polêmica

Saiba + Participação de padre em culto evangélico gera ‘guerra’ nas redes sociais