Redação JM Notícia

Durante a reunião da Comissão de Seguridade Social e Família desta quarta-feira (5), o deputado federal Eli Borges (SD-TO) listou algumas de suas posições sobre assuntos apresentados pela ministra Damares Alves, sobretudo a automutilação de crianças e adolescentes.

Na visão do parlamentar, é preciso chamar as famílias para o debate. “Está faltando família, essa discussão de família moderna não está funcionando, ela não está dando respostas, ela está piorando o mundo”.

Eli Borges entende que é preciso fazer diversos debates, mas que a prevenção é sempre a melhor opção. Por isso ele pede “uma cruzada contra os segredinhos de senhas na família e contra a deep web”, para que os pais possam acompanhar o que seus filhos estão acessando.

O parlamentar tocantinense também acredita que é preciso lutar contra o ativismo judicial e criar a autoestima das crianças levando-as a assumirem suas identidades. “Vamos fortalecer a autoafirmação de quem eu sou, de que forma eu nasci, de outra forma não vai dar certo”, concluiu.

Para assistir clique aqui!

VEJA TAMBÉM
Câmara aprova inclusão de nome de devedor de pensão alimentícia no SPC